30 de nov de 2011

ESTAVA NA VEJA

E VI UMA REPORTAGEM ANTIGA COM LISI H. CONFIRAM:
OII, CONFIRA:

Monster High: novos monstros adolescentes à vista

Histórias de adolescentes com superpoderes são mesmo um campo fértil (tanto no que diz respeito à popularidade junto ao público quanto aos lucros). Dessa vez é a Mattel, mesma fabricante da boneca Barbie, quem investe pesado no ramo. A empresa acaba de lançar no Brasil uma série que é sucesso nos Estados Unidos há alguns meses. Em Monster High, os personagens são filhos de criaturas como o Monstro do Lago Ness e Frankenstein. Além de bonecos, criou-se um mundo de outros produtos, com livro de ficção, material escolar e até desenho animado (um longa também será produzido). A coluna conversou com a escritora americana Lisi Harrison, que criou as histórias desses monstrinhos.
As séries Harry Potter, Crepúsculo e Percy Jackson (em que o personagem principal é filho de um deus do Olimpo e enfrenta monstros) mostram que o mercado jovem é receptivo a esse tipo de enredo. Foi pensando nesse sucesso que Monster High surgiu?
Acredito que, inicialmente, esse fato chamou atenção, claro. Mas foi apenas um primeiro passo para que algo diferente surgisse, um universo em que os filhos de criaturas lendárias e temidas foge do que normalmente se diz sobre elas.
Entre os personagens está uma vampira adolescente que seria filha do Conde Drácula. O fenômeno de popularidade da saga Crepúsculo também a inspirou?
Li apenas o primeiro livro da série. Gostei do romance, por não ser uma história de terror que mostra os vampiros simplesmente como monstros. O personagem principal é um cara gentil, legal. Meu respeito pela série se deve ao fato de fugir do clichê.
Por que séries com monstros e garotos com poderes mágicos fazem tanto sucesso entre os adolescentes?
Porque há uma mensagem sobre ser diferente. Os monstros são uma metáfora sobre a adolescência. Faz parte dessa fase da vida ter questionamentos, sentir-se deslocado. Há uma identificação com os personagens, portanto.
Tecnicamente, Cleópatra não era um monstro. Por que, então, incluir a filha dela entre os personagens da série?
A Cleo de Nile é habilidosa, mandona e muito vaidosa como a mãe. Na história, a filha de Cleópatra tem poderes mágicos. Quem sabe não passaram de mãe para filha?
Os filhos de Medusa e Frankenstein também estão na história, entre outros. Na sua infância e adolescência era fã dos ‘pais’ dos personagens sobre os quais escreve agora?
Honestamente, não lia muito sobre eles. Por isso, o processo criativo foi mais legal. Pude dar qualidades e características que julgo interessantes sem me prender muito.
Como se inspirou para criar Monster High?
Recebi os bonecos desenvolvidos pela empresa. Fiquei olhando para eles no meu escritório e, a partir disso, criei um mundo inteiro. Pedi adaptações, a inclusão de acessórios para cabelo, pulseiras e alguns detalhes. E então a história toda e outros personagens nasceram.
Para ler a coluna completa, acesse: www.veja.com/gps … GPS no Twitter: @gpsveja

0 COMENTÁRIOS ♥:

Postar um comentário

gg

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.